FANDOM


30px-FeaturedIcon30px-Era-Sprotect



Bolkka-Wennin

250px-Zaddja1

Astrologia
Região

Mundos do Núcleo

Setor

Setor Bolkka-Wennin

Sistema

Sistema Bolkka-Wennin

Sóis

2:

Luas

2:

Grade de coordenadas

U-12

Rotas de comércio

Rota de Comércio Wennin

Físico
Classe

Terrestre

Diâmetro

11.000 quilômetros

Pontos de interesse
Sociedade
Idioma oficial

Básico Padrão Galáctico

Maiores cidades
Afiliação
"É lá para aonde vão a maioria dos refugiados de Tenefin XII, na esperança de começar uma nova vida."
Beldo[fonte]

Bolkka-Wennin, ou somente Bolkka, era um planeta localizado nos territórios dos Mundos do Núcleo, no setor Bolkka-Wennin e no sistema Bolkka-Wennin. Um planeta terrestre, abrigava em sua maioria a espécie dos Dalmoranos, seguindo de uma grande parte de Humanos. Bolkka-Wennin tinha três principais cidades, Bolkka, Wennin e Nova Bolkka-Wennin, fundada no regime do Império Galáctico.

História

Pré-República

Durante o tempo que se seguia antes da fundação da República Galáctica, o planeta era somente chamado de "Bolkka", em homenagem à sua maior cidade até então. Tinha um governo altamente absolutista, sendo governado por imperadores. Bolkka era um planeta sem muita tecnologia, e como consequência, não tinha capacidade de ter contato com os mundos exteriores. O primeiro imperador conhecido do planeta foi Zavac I, um Dalmorano filho da nobreza.

250px-Dantoo

Fazendas camponesas, em geral, de Humanos.

Durante muito tempo, Bolkka ficou nas mãos dos Dalmoranos, e outras espécies, como os Humanos e Trandoshanos, não faziam parte de qualquer tipo de movimento administrativo do planeta. Essa centralização mudou quando uma guerra civil tomou conta de todo o seu território planetário e, com a destruíção de indústrias e campos agrícolas e pecuaristas, o planeta passou por uma grave crise econômica. Com isso, o imperador assinou um tratado que visava a participação de outras espécies no setor administrativo do planeta. Por muitos anos foi feito dessa forma, mas devido aos conflitos internos gerados por essa causa, Zavac I renunciou o seu cargo de imperador, possibilitando uma implantação de um sistema democrático. A partir daí, Bolkka possuía um representante elegido pelo povo, podendo ser ele de qualquer espécie residente de lá.

Pós-República

Depois que a República foi fundada, começaram expedições galácticas por todos os territórios da Galáxia. Numa delas, no ano de 24.841 ABY, o Grupo de Zassakh fez o primeiro contato com os seres do planeta. Em primeira mão foi um impacto para os habitantes, mas com a possibilidade de aprendizagem, os viajantes foram bem aceitos. A descoberta de um novo planeta no Núcleo circundou, o que levou vários contrabandistas e caçadores de recompensas a se alojar nas regiões mais distantes dentro do planeta. Como consequência, lá foi o planeta em que foi fundado a organização Donzela da Morte, que por hora trazia terror para os habitantes.

Um movimento para retirar esses criminosos de lá foi feito, e com sucesso: uma pequena batalha nas redondezas da organização foi travada, fazendo com que eles se retirassem. Contudo, passageiros ilegais entravam na órbita de Bolkka constantemente.

Pela primeira vez, Bolkka ganhou um representante no Senado Galáctico, Gahro Vaddey.

Grande Guerra Galáctica

Batalha de Bolkka-Wennin

220px-Battle of Gall

A batalha vista do espaço.

Durante a Grande Guerra Galáctica, um conflito entre a República Galáctica e o Império Sith, Bolkka aliou-se à República para combater as forças Sith. Como o planeta ficava entre duas rotas de comércio muito usadas, o Império tinha certo interesse em tomá-la e bloquear as rotas de suprimentos para as forças Republicanas que lutavam em outros locais. Atacando de surpresa, os Sith combateram os soldados da República num duelo em órbita acima do planeta. Naves capitais Sith invadiam o espaço aberto e, cada vez mais a República o perdia. Para a sorte dos soldados republicanos, várias de suas tropas estavam voltando de um conflito em Ord Mantell, onde rapidamente foram designados para a nova batalha. Com os reforços, a República conseguiu erradicar as forças invasoras, dizimando-os. Com a vitória, as redondezas de Bolkka ficou constantemente sendo vigiada por soldados sentinelas.

Era Dawmus

Após a Grande Guerra, uma era de seca e de fome ocorreu em Bolkka. Esse período foi chamado de Dawmus, que refletia ao nome do governante da época, Taz Dawmus. O período durou cerca de oitenta e um anos.

Guerras Clônicas

Primeira Invasão de Bolkka

300px-Legacy8

As forças da República derrotam os Separatistas.

Durante o tempo que se seguia nas Guerra Clônicas, em 20 ABY, Bolkka foi invadida pela Confederação dos Sistemas Independentes, para servir de um posto avançado para o seu Exército Dróide Separatista. Contudo, as forças da República travaram uma batalha nos campos de Ahfëin, com o objetivo de retirar as forças invasoras. O Cavaleiro Jedi Anakin Skywalker e Vlado Jetti foram enviados para comandar a batalha. Porém, forças Separatistas chegaram do hiperespaço, e uma batalha espacial foi forçada a acontecer. Num lance de plena sorte, o soldado clone CT-09887 acertou um tiro num dos geradores de escudo da estação de combate que comandava as forças dróides terrestres. Assim, General Skywalker pôde destruir toda a estação com um míssil jogado no reator central da nave. Como consequência, os dróides foram desligados e as forças espaciais separatistas foram destruídas por completo. Com a vitória completa da República sobre a Confederação, Bolkka continuou em seus domínios, servindo como um planeta abastecedor de naves, um gerador de suprimentos para os soldados clone, e um planeta-apoio para refugiados que perdiam tudo na ocorrência da guerra, tendo de ficar em abrigos especiais formados fora da cidade de Bolkka.

Grande Purgo Jedi

Duelo em Wennin

"Procure em cada canto fedido e nojento dessa cidade.
Sim, senhor!"
Lorde Negro dos Sith Darth Vader para seus soldados clone[fonte]

Após a reforma da República Galáctica para um governo absolutista, o Império Galáctico, as cidades de Bolkka-Wennin foram proibidas de manter qualquer Cavaleiro, Mestre, ou Padawan Jedi, durante o Grande Purgo Jedi. Quando o Mestre Jell Urissis se escondeu clandestinamente na cidade Wennin, no centro do planeta, o Lorde Negro dos Sith Darth Vader foi mandado pelo Imperador Palpatine para lá, com o abjetivo de eliminar o Jedi. Urissis, porém, sentindo através da Força um perturbação, seguiu para fora da cidade até o seu centro de abastecimento de energia, escondendo-se em uma das turbinas com defeito.

"Não vou deixar que você escape dessa vez."
―Darth Vader para Jell Urissis[fonte]

Quando Vader chegou à cidade, mandou os seus soldados clone prorurarem pelo Jedi, enquanto ele mesmo iria procurar aonde a Força "estava-o falando". Indo até o centro de abastecimento procurar pelo Jedi, já estando bem perto da localidade exata de Urissis, o mesmo soltou de onde estava, aparecendo ao Sith. Um embate eminente surgiu, quando Vader deu o primeiro ataque. Levando-o até uma das poças de energia, Jell viu os soldados clone de Vader chegarem. Sem mais nem menos, o Jedi saltou por cima do Sith, enquanto tentava atingi-lo com o seu sabre, que foi bem defendido por Vader, e usou a Força para jogar os soldados clone na poça de energia. Aproveitando o momento de distração, Urissis conseguiu escapar e seguiu até os Territórios da Orla Exterior.

Resistências

Segunda Invasão de Bolkka-Wennin

Durante o mandato do Império, ocorreram várias resistências dentro de Bolkka, que fez os imperiais planejarem uma invasão para "retomar o controle". Em 2 ABY, a invasão ocorreu e todo o controle de Bolkka foi retomado pelos imperiais e o atual governante do planeta foi deposto e trocado por Garvh Uynii.

Destruição

Em 0 ABY, Bolkka foi destruída pela Primeira Estrela da Morte, para "testar" a nova arma do Império. Porém, Garvh Uynii foi avisado pelos próprios imperiais da destruição, e saiu do planeta rumo a Coruscant. Embora Uynii tenha conseguido sair, ele não avisou a população presente, que foi rapidamente morta. Como consequência, o lugar ficou conhecido como o cinturão de Bolkka.